Entrevista com Diego “haMtarO” Victoriano!

E aí pessoal, tudo bem com vocês?

Hoje vamos trazer para vocês uma entrevista que tive o prazer de fazer essa semana, com um dos principais jogadores profissionais de Heroes of the Storm no Brasil: Diego Victoriano, o haMtarO!

Bora conferir como foi?

Não posso começar essa entrevista sem matar uma curiosidade: Porque Hamtaro? Há alguma história curiosa por trás do seu nickname?

Hamtaro: ​Bom, desde criança eu sempre gostei de animes e desenhos e eu assistia bastante Hamtaro e vivia cantando a música o tempo inteiro, Dai eu tirei a ideia quando fui jogar cs 1.6 uma vez com meus amigos numa LAN eu coloquei o nick de Hamtaro, gostei bastante fez “sucesso” na LAN nesse dia hahaha e passei a usar, hoje em dia o pessoal esquece meu nome e só me chamam de Hamtaro .

Copa América

Sabemos que você saiu recentemente da Red Canids e se juntou com a Encore. Sabemos também que as datas entre o término do MidSeason Brawl (19 de Junho) que você jogou pela RED na Suécia e o início das classificatórias da Copa América (22 de junho) foram praticamente de um dia para o outro. Como foi a adaptação no novo time, devido a praticamente não haver espaço para treinar e já precisar jogar competitivamente?

Hamtaro: É meio complicado você jogar sem treinar, então depois que aceitei o convite deles, eles continuaram jogando a classificatória com a formação antiga.

 

Ainda sobre a Copa América, vocês (Encore) tiveram uma boa classificatória, mesmo com uma nova line-up. As expectativas para conquistar o campeonato são boas?

Hamtaro: ​A line-up agora tem 6 jogadores, estamos fazendo alguns testes pra saber como que vão andar as coisas daqui pra frente. E sim, temos boas expectativas e eu tenho um ás na manga xD

 

Ano após ano aqui no cenário LATAM, vemos os times com as line-ups parecidas. Os times que mudam mais, ainda assim acabam sempre trazendo nomes familiares da comunidade de outras equipes. Há poucos jogadores e times novos. Também temos depoimentos de diversos jogadores quanto a dificuldades para treinar, conciliar empregos para gerar a renda que, até atingir um bom nível é extremamente baixa entre diversos outros problemas. Enfim… Onde eu quero chegar: Algumas pessoas pensam que deviam ocorrer mudanças na premiação, um campeonato que pague mais para atrair mais jogadores. Outros, comentam que o primeiro passo a ser dado para melhorar na nossa região é mudar o formato, para que os times possam jogar com mais frequência e aumentar o nível da competição para então ganhar visibilidade nos campeonatos globais e, consequentemente, atrair os olhares para a região, o que aumentaria o investimento. A pergunta ficou extensa, mas eu gostaria muito de saber: Qual a sua opinião sobre esse assunto e qual seria um passo importante para melhorar o cenário do e-sports na nossa região?

Hamtaro: Precisa de investimento mas, para ter investimento, os times e jogadores precisam ser mais profissionais. Agora que a region lock foi retirado eu não sei o que pode acontecer.

Mid Season Brawl

Você teve um privilégio para poucos jogadores de uma minor-region. Como foi jogar o confronto dos “all-stars” do Ocidente contra o Oriente, com os melhores jogadores dos melhores times do mundo?

Hamtaro: Foi uma experiência única e foi bastante divertido também, aprendi muito. Mesmo os jogos sendo “trollados”, deu pra aprender bastante sobre comunicação e outras coisas. O Mene e o Glaurung queriam muito ganhar, então foram um pouco tryhard em algumas partidas.

 

Aproveitando o gancho, como foi jogar contra times como L5 e Dignitas, que estão entre os melhores do mundo?

Hamtaro: ​Jogar contra a L5 foi nosso terceiro dia na fase de grupos e eu já tinha recebido aquele choque de estar jogando o mundial… Foi tranquilo, a gente jogou pra ganhar e quase levamos uma vitória contra eles. Contra a Dignitas não tem muito o que falar, praticamente não jogamos a partida.

 

Muitos jogadores profissionais comentam que o primeiro torneio internacional sempre dá aquele frio na barriga, que atrapalha um pouco. Como foi essa sensação para você? Acabou prejudicando um pouco seu desempenho, ou foi mais tranquilo?

Hamtaro: ​Ah sim, isso prejudicou o meu desempenho no primeiro e segundo dia da fase de grupos, depois eu já estava mais tranquilo.

 

Vocês (RED) fizeram scrims contra times de major region antes do evento? Se sim, esses times foram receptivos para fazer os treinos?

Hamtaro: Não chegamos a treinar bastante lá, porque os times já estavam fazendo bootcamp há mais ou menos uma semana antes do MSB. Chegamos 2 dias antes da fase de grupos então os times da major regions (Dig, L5, Fnatic e os outros) já não estavam mais scrimando, conseguimos contra a e-Star e os outros times das minor regions.

 

Você volta com uma visão diferente do jogo após uma experiência como essa?

Hamtaro: Sim, eu aprendi muito lá fora e foi uma experiência inesquecível, agora estou passando todo conhecimento para os meninos da Encore.

 

Para encerrar, você tem algo a dizer para a comunidade?

Hamtaro: hmmm, queria agradecer mais uma vez pelos votos do all-stars match, muito obrigado a todos, de coração. Vocês são incríveis! E também para uma pessoa em especial, que é a Isa: Muito Obrigado por tudo o que você fez por mim e pelos incentivos que me fizeram seguir em frente diante das várias em que pensei em desistir.

 

Gostaria de deixar um agradecimento especial a Lorena Silveira, orientadora do Hamtaro e claro, a ele por ter disponibilidade de fazer essa entrevista para gente.

Por sinal, amanhã temos o início da fase de grupos da Copa América! A transmissão oficial será feita pelo Twitch da Copa América!

Boa sorte ao haMtarO nessa nova jornada!

Nuno

Um tank que gosta de se aventurar como suporte. Apesar de ser um NoobAssassin curte as magias das trevas de Gul'Dan, mas é main mesmo de Murky. Um eterno aprendiz no Nexus que está a espera novidades em Tristam e por vezes gosta de "Noobar" um pouco no Overwatch.

  • lucas

    É bom saber que mesmo a blizzard desvalorizando tanto o brasil ainda temos pro players de hots aqui

    • Nuno Krummenauer

      Olá Lucas!

      Realmente, temos diversos jogadores profissionais de bom nível aqui, que só não conseguem evoluir mais por conta do nosso cenário. Mas aos poucos vem crescendo!

      Como o próprio Hamtaro disse, falta investimento, falta profissionalismo…. ainda tem a questão do calendário para jogar mais e aumentar a qualidade, enfim!

      São vários fatores. O investimento é o mais delicado, pois obviamente a empresa vai querer ter um retorno sobre esse investimento… é um assunto complicado!

      Mas, acho que aumentando o nível a cada Copa América, melhorando o desempenho nos torneios internacionais e dando visibilidade, os investimentos começam a aparecer.

      Nesse Mid Season Brawl o time do Hamtaro quase tirou um jogo da L5 e jogou um jogo bem parelho com a Tempo Storm, dois times de regiões grandes e com alto investimento e que são nº 1 no seu país.

      Então, se essas performances vierem a se repetir, se evoluir e chegar no ponto de conseguir ganhar de um desses times se quer, já atrai os olhares para nós.

      Enfim! Todo estamos na torcida para melhorar o nosso competitivo e a gente vê que o nível está melhorando. Aos poucos, sim… mas tem uma evolução!

Hide Offer Show Offer